Posted by : Aggie♥Anni Tuesday, 16 April 2013

Olá a todos, como estão? Hoje trago um artigo sobre a Anni-Frid!

Maio de 1977, revista Popshop

Anni-Frid é o quarto membro, a rapariga ruiva de ABBA. Ela nasceu em 15 de Novembro de 1945 em Narvik, uma cidade norueguesa. Dois anos depois, ela mudou-se para a Suécia, onde ela viveu em Torshälla e mais tarde em Eskilstuna (perto de Estocolmo). Quando ela tinha apenas treze anos, ela já era uma cantora com uma orquestra num clube - restaurante. Ela tentou parecer um pouco mais velha do que sua própria idade e disse ao gerente que tinha dezasseis anos. Um tempo depois, ela teve sua orquestra própria de dança, a "Anni-Frid Four". Ela ficou apaixonada pelo baixista da orquestra, Ragnar Fredriksson, que se casou mesmo antes de ela fazer os seus dezasseis anos, porque seu primeiro filho, Hans, estava a caminho. Mais tarde, ela viria a ter uma filha, Lise-Lotte. Quando ela tinha 18 anos, ela ganhou um concurso de talentos em Vasteras com a música "Besame Mucho" (ela tinha inserido um pouco espanhol que aprendeu na sua lua de mel). Isso levou-a a um programa de televisão e a algumas apresentações nos parques folk sueco e a concursos musicais internacionais no Japão e Venezuela. Mais tarde, ela conheceu o Benny,  quando ainda era um dos membros dos Hep Stars, e os ABBA já estavam em formação.


  -Anni-Frid, por algumas pessoas é descrita como a mulher misteriosa dos ABBA. Como é que a imagem surgiu? 
FL: "Eu não sei bem. Talvez seja porque eu sou um pouco calada. Eu também fui o último membro a juntar-se aos ABBA. Na maioria das vezes, eu também estou na sombra dos outros. Anna com seu longo cabelo loiro atrai mais atenção também. Talvez seja por causa da minha infância, do meu passado? "


-É verdade que você teve uma infância bastante misteriosa e incomum?
FL: "Você pode dizer que sim. Minha mãe era norueguesa, o nome dela era Synni Lyngstad. Ela tinha 19 anos de idade e totalmente inexperiente quando conheceu o oficial alemão Alfred Haase, perto do fim da guerra. O povo norueguês não gostou dos ocupantes alemães e todos desaprovavam a relação. O fim da guerra se aproximava e o Alfred Haase desapareceu. Minha mãe foi deixada para trás e eu nasci. Quando ela tinha 21 anos, ela morreu. Ninguém soube o que aconteceu com o meu pai. De acordo com a minha avó, que me acolheu, o meu pai tinha prometido que iria voltar. Mas ter um filho de um alemão era uma desgraça na Noruega. É por isso que a minha avó se mudou para a Suécia. Poderíamos começar uma nova vida lá. Eu estou muito grata à minha avó. Ela era como uma verdadeira mãe para mim. Toda a sua vida, ela trabalhou para certificar de que eu estava bem. Ela também me ensinou a cantar. Quando era criança, canções folclóricas norueguesas e suecas. Quando eu tinha apenas 10 anos de idade, eu já cantava em festas de aniversário. Não, minha infância não foi muito infeliz ... "


  -E seu primeiro casamento?

FL: "Eu era muito jovem. Eu também parecia mais velha do que eu realmente era. Mas o casamento foi um erro, apesar das duas crianças. Você sabia que os nossos pais planearam o casamento? E eu não sabia de nada. Eu sofri mais por causa dos meus filhos. Quando a minha carreira de cantora começou a ter muito sucesso, eu tive que me mudar para Estocolmo, longe das crianças. Ninguém entende como algo assim pode fazer alguém sofrer. Aos olhos dos outros, eu era um estrela sorridente, feliz. Mas por dentro eu estava uma confusão. O que me magoou mais foi a conversa de fofocas. Pessoas que disseram que eu tinha abandonado os meus filhos. Uma grande mentira. Eu queria que eles viessem comigo, na Suécia. Mas Ragnar, que sempre foi muito compreensivo, não se importou e, felizmente, ele cuidou das crianças. As crianças estavam melhor com ele do que comigo. Meu apartamento era muito pequeno para os meus filhos. Mas acredite em mim: Eu derramei bastantes lágrimas por causa disso! "

  -Como você conheceu Benny?
FL: "Simplesmente a maneira que normalmente acontece. O Benny, Björn e Agnetha já estavam juntos. Eu estava em turnê, e eles também. Nós conhecemos-nos num bar de um hotel. Nada de especial. É claro que eu já o conhecia. Os Hep Stars foram o grupo mais famoso da Suécia, naquela época. Mas aquele primeiro encontro não significa muito. Nós bebemos um par de cervejas juntos. Nós diziamos: Olá e adeus. Eu não esperava que nos iríamos encontrar novamente num futuro próximo. Mas um tempo depois, estávamos no mesmo programa de televisão. Benny convidou-me para jantar juntos e conversamos por horas e de repente percebemos que algo caiu de uma forma diferente. O divórcio entre o Ragnar e eu tinha acabado de ser finalizado. Separamos e ficamos amigos. Eu senti-me muito sozinha naquele momento. Eu acredito que o Benny entrou na minha vida na hora certa. Eu nunca disse isto a ninguém, mas eu estava sentada sozinha no meu apartamento, o tempo todo com umas terríveis saudadas das crianças. Eu comecei-me a perguntar se  tudo valia a pena. Eu realmente tinha pensado em desistir da minha carreira e voltar para a minha família e filhos. Eu acho que eu perdi a rede de segurança de um casamento. "



-Qual a sua opinião sobre sexo?
FL: "Normal. Como a maioria das opiniões dos suecos sobre o sexo, mas isso não é  interpretado da mesma forma em outros países. Mas, tenho a impressão de que nós, suecos, olhamos as coisas de um modo mais honesto, aberto e tolerante. Eu também vivia com o meu primeiro marido uma série de meses antes de nos casarmos, também com Benny. Aqui, isso é chamado de "casamento de Estocolmo". Em 1 de Abril de 1970, Benny e eu começamos a viver juntos. Eu ainda me lembro como se fosse ontem. Ele estava num pequeno apartamento. Era tão pequeno que só havia espaço para a cama de casal ou para o piano do Benny. O Benny, um músico em todos os sentidos da palavra, não poderia faltar o seu piano. Mas ele ainda preferia ter a cama de casal. Por enquanto foi apenas isso. Embora não sejamos legalmente casados, ainda celebramos o primeiro de Abril como o nosso dia de casamento. Nós até trocamos cartões e presentes, porquê que seria diferente dos casais que são realmente casados? "

  -O que lhe magoou mais na sua vida?
FL: "Os jornalistas das revistas de fofocas. Eles mostraram fotos minhas e do meu primeiro marido, junto com os meus filhos, e escreveram: "Anni-Frid abandonou a feliz vida familiar e trocou pelo Benny Andersson dos Hep Stars ". Eu acho que isso tem que ser resolvido de uma vez por todas. O divórcio foi finalizado já muito antes de conhecer o Benny pela primeira vez. Não foi uma decisão repentina. Na verdade, é muito mais fácil para mim falar com Ragnar agora do que quando ainda éramos casados. "

  -Como é que os seus filhos reagem com Benny, o seu "segundo" pai?
FL: "Sempre que possível, tentamos vê-los, visitá-los ou tê-los connosco  Eu não quero estar afastada dos meus filhos em tudo. Eles dão-se muito bem com Benny. Por que não?"
  -Você nunca discutiu com Benny?
FL: "Claro que sim. As nossas brigas tornaram-se lendárias, talvez não tão quente como a briga entre Björn e Agnetha. Numa festa em casa do Björn, uma vez eu lancei as xícaras de café no Benny. Ele apenas ficou lá sorrindo, ele não ficou com raiva e eu, que tenho o meu temperamento ao ponto de ebulição ainda maior. É muito difícil conseguir-se ver o Benny irritado. As nossas personalidades são completamente diferentes. Eu gosto de fazer planos, e eu quero que tudo vá de acordo com o meu plano. E Benny, ele gosta de deixar as coisas seguirem o seu caminho. Ele não se preocupa com nada. "


  -Anni-Frid, sabe-se que Benny gosta muito de música clássica. Que tipo de música você mais gosta?
FL: "Para mim, nada clássico. Eu gosto de poucas mulheres vocalistas e ... jazz, de Nova Orleães ao contemporâneo. "

  - O que mais lhe irrita?
FL: "Antes, especialmente quando eu percebi que eu não era uma má cantora, mas notei que havia cantores menos talentosos que foram mais bem sucedidos do que eu! Incomodou-me bastante, mas acho que isso me fez ainda mais ambiciosa para chegar à frente neste negócio. Agora que está tudo acabado. Agora não há muitas coisas que ainda me irritam. "


  -Qual é qualidade que você acha pior em si?
FL: "Eu sou muito introvertida. Devido ao fato de eu não tido o calor e personalidade essencial, as coisas não saíram como eu queria inicialmente. Reparei como estava sendo fria com as pessoas. "

  -Quem você admira mais agora?
FL: "Benny! Eu sabia que eu tinha uma boa voz, tecnicamente muito boa, eu poderia cantar de uma maneira forte e suave, mas de acordo com Benny, muito como um instrumento. Ele ajudou-me a atravessar a ponte. Graças a ele eu sou o que eu sou hoje. Agora eu sou capaz de passar por todos os palcos. Eu agora venho de uma maneira mais agradável. "

  -Você é supersticioso?
FL: "Pode crer que sim! Depois de termos ganho o Festival Eurovisão da Canção, em Brighton com "Waterloo", eu usava o meu sombrero de abas largas em todo o lado, como uma espécie de amuleto da sorte. Existiam  rumores que diziam que eu nunca tirava o sombrero, porque eu não tive tempo de lavar o cabelo. "



  -É verdade que você deixou o grupo por um tempo após 'Waterloo'?
FL: "Não exatamente. Acerca de um ano após a nossa vitória na Eurovisão, gravei o álbum 'Frida' (é assim que meus amigos  me chamam) a solo. Tornou-se um enorme sucesso: mais de 100.000 cópias foram vendidas. As pessoas queriam me ver na televisão como artista a solo de novo, mas nosso gerente de opôs-se. Isso podia danificar a imagem do grupo ".

  -Como você reage às críticas?
FL: "Eu aceito as críticas sobre mim e sobre os ABBA, quando é bem fundamentada. Mas nos últimos anos tem sido a inveja que fez os críticos agarrar a sua caneta. Especialmente na Suécia, tem havido uma série de gemidos porque estamos a ter muito sucesso em todo o mundo. E porque ganhamos muito dinheiro. Porquê que ganhar um monte de dinheiro é algo mau? Toda a gente quer isso, certo? Toda a gente quer ser bem sucedida. Você tem que trabalhar duro para chegar ao topo, nós tivemos que fazer isso também. Essas pessoas parecem esquecer-se que temos sido escravizados à anos por uma ninharia. Agora é caviar e champanhe em hotéis Hilton, mas há alguns anos atrás era um copo de leite e um sanduíche em algum motel obscura ".

  -Como você vê o seu futuro?
FL: "Indefinível. O dinheiro está começando a derramar, mas o que você faz com ele num país onde você tem que pagar 85 % de impostos? Temos que investir, num negócio sábio, em edifícios, ações, temos que pensar no nosso futuro. Não, não somos baratos. Nós finalmente fomos capaz de comprar a "nossa ilha" e que vivermos em novas casas, num dos melhores bairros de Estocolmo. E eu tenho agora o meu próprio Maserati. Mas isso é tudo. Para o resto, continuamos a ser quem sempre fomos. Trabalhando duro com muito pouco tempo para tempos livres... "





Fonte: ABBA Articles
Tradução & Adaptação: ABBA Best

Leave a Reply

Welcome!

-If you want to translate to your language, check the right sidebar!

-Thanks for following the blog and for your comment!


Kiss.

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

- All Rights Reserved ® Polar Music International AB - ABBA Logo (Inverted B) ® Universal Music AB | Unofficial Blog | Copyright © ABBA Best - Hatsune Miku - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -